Cadastro Auxílio Emergencial

Com o avanço da pandemia do coronavírus o governo brasileiro encontrou uma forma de combater a doença orientando a população a permanecer em casa durante a crise. Confira mais detalhes sobre o cadastro Auxílio Emergencial a seguir.

Mas como se sabe, ficar em casa para muitos é difícil, já que precisam garantir o seu sustento e para isso necessitam sair para trabalhar. Dessa forma, foi criado o Auxílio Emergencial, um programa de assistência financeira temporária direcionada a parcela da população trabalhadora que precisa manter sua renda, enquanto segue as orientações repassadas pelos órgãos de saúde para preservar sua saúde e da sua família.

Cadastro Auxílio Emergencial
Cadastro Auxílio Emergencial

Auxílio Emergencial R$ 600

Inicialmente a proposta do governo era de repassar aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), trabalhadores intermitentes e desempregados a quantia de R$ 200 como auxílio durante o período da pandemia do novo coronavírus.

Mas depois de várias discussões e negociações no Congresso o valor acabou se elevando para a quantia de R$ 600, o que representou certo alívio para quem não está trabalhando.

A proposta do Auxílio Emergencial é de repassar o benefício que também ganhou o nome de “Coronavoucher” pelo período de três meses que corresponde a abril, maio e junho, considerado o momento mais crítico da doença no Brasil.

Os beneficiários do Auxílio vão contar com o valor de R$ 600 mensais pelo período de três meses para prover as suas despesas essenciais.

  • Vale lembrar que para poder receber o benefício é necessário realizar um cadastro no aplicativo ou no site oficial da Caixa, mas este procedimento não garante a liberação do auxílio. Pois após a realização do cadastro os dados serão avaliados e validados pelo Governo Federal para posteriormente aprovar e liberar o pagamento.
  • Segundo a Caixa Econômica, o prazo para a avaliação da solicitação do benefício é de até 5 dias úteis após a realização do envio do cadastro. Depois deste procedimento se sentir necessidade de ajustar alguma informação enviada poderá acessar novamente o aplicativo ou site para fazer as alterações necessárias.
Auxílio Emergencial Coronavírus
Auxílio Emergencial Coronavírus

Quem tem direito ao Auxílio Emergencial

O Auxílio Emergencial poderá ser solicitado pelos cidadãos brasileiros que possuem idade superior a 18 anos e que se enquadrem em algumas das seguintes categorias:

  • Estar desempregado ou exercer alguma atividade nas seguintes condições:
  • Trabalhador informal
  • Contribuinte Individual da Previdência Social
  • Microempreendedor Individual (MEI)
  • Receber como renda mensal por pessoa o máximo de meio salário mínimo ou R$ 522,50; ou ainda uma renda familiar total máxima de três salários mínimos ou R$ 3135
  • Não poderá receber algum benefício do Governo Federal, exceto o Bolsa Família.

Cadastro Auxílio Emergencial

Para fazer o cadastro Auxílio Emergencial de R$ 600 é bastante simples, pois o objetivo é que as pessoas realizem o procedimento diretamente dos seus aparelhos com acesso à internet e no conforto de seus lares para evitar assim qualquer tipo de aglomeração que poderia ocorrer em qualquer agência da Caixa.

Desta forma, você deverá realizar o procedimento abaixo para fazer o cadastro no programa:

  • Acesse o site oficial da Caixa diretamente aqui
  • Feito isso, clique no primeiro botão escrito “Realize sua solicitação”
Realize sua solicitação
Realize sua solicitação
  • Em seguida, o sistema vai apresentar todos os requisitos exigidos para liberação do benefício
  • Leia com atenção e role a página. Se você preenche os requisitos é só marcar as duas caixas em que vai declarar que se enquadra nas situações e que autoriza o uso dos seus dados
  • Feito isso, aperte sobre “Tenho os requisitos, quero continuar”
Tenho os requisitos, quero continuar
Tenho os requisitos, quero continuar
  • Agora informe os seus dados pessoais (nome, CPF, data de nascimento e nome da sua mãe)
  • Clique sobre a caixa ao lado em “Não sou um robô” e depois aperte em “Continuar”
  • Informe o número do seu celular e operadora para receber o código de verificação
  • Clique em “Continuar”
  • Aguarde o envio do código e depois digite os números
  • Aperte o botão “Continuar”
  • Informe seus dados pessoais solicitados pelo sistema e aperte em “Continuar”
  • Informe os dados referentes a sua composição familiar
  • Depois informe como deseja receber o benefício (conta bancária existente ou abertura de poupança digital da Caixa)
  • Verifique todas as informações e se tiver correto é só clicar em “Concluir sua solicitação”.
Como Fazer o Cadastro Auxílio Emergencial
Como Fazer o Cadastro Auxílio Emergencial

Pronto, seu cadastro foi feito agora é só aguardar o resultado. Boa sorte!

Adiantamento do 13º Salário do INSS

Os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) assim como outros segurados da instituição poderão receber o adiantamento do 13º salário previsto a ser pago entre os meses de abril e maio. Abaixo você pode conferir sobre o Adiantamento do 13º Salário do INSS.

A novidade está prevista na Medida Provisória 927 que foi editada com o objetivo de atenuar os efeitos provocados na economia por causa do novo coronavírus, e que acabou culminando na suspensão dos contratos de trabalho pelo período de até 4 meses.

A expectativa é de que o pagamento da 1ª parcela seja realizado entre os dias 24 de abril e 8 de maio de 2020. Vale lembrar que nesta parcela não haverá o desconto do Imposto de Renda. Já a 2ª parte do abono ocorrerá nos dias 25 de maio e 5 de junho. Além disso, o pagamento dos benefícios seguirá a mesma ordem de depósitos mensais das aposentadorias, auxílios e pensões.

Adiantamento do 13º Salário do INSS
Adiantamento do 13º Salário do INSS

Adiantamento do 13º salário do INSS

O adiantamento do 13º salário do INSS foi uma medida tomada pelo governo para auxiliar os segurados a ter uma renda durante o período de isolamento social utilizado como forma de combate direto aos efeitos provocados pela pandemia do Covid-19.

Sendo assim, os segurados do INSS que ganham até um salário mínimo serão os primeiros a receber o benefício previsto para a última semana do mês de abril. Já os segurados que ganham acima de um salário mínimo vão receber o benefício da 1ª e da 2ª parcela na semana seguinte aos pagamentos realizados aos primeiros beneficiários. Vale lembrar que a ordem de pagamento é de acordo com o final do cartão do benefício.


Pagamento 13º INSS 2020

O 13º do INSS é um importante benefício para milhares de pessoas em todo o Brasil e é direcionado aos aposentados e pensionistas. A previsão de pagamento antecipado do 13º ficou assim estipulado:

  • 1ª parcela do pagamento do 13º salário do INSS: Entre 24 de abril e 8 de maio
  • 2ª parcela do pagamento do 13º salário do INSS: Entre 25 de maio e 5 de junho.
Pagamento 13º INSS 2020
Pagamento 13º INSS 2020

Além do mais, o valor que será pago nessas datas corresponde a 50% do valor total do benefício. Em outras palavras, como grande parte dos beneficiários recebe o valor correspondente a um salário mínimo de R$ 1045, o valor da primeira parte do benefício a ser pago será de R$ 522,50.

Já os valores superiores a estes números vão sofrer a incidência de Imposto de Renda conforme a tabela vigente do benefício. Para o governo federal cada parcela liberada para o pagamento que será destinado a aproximadamente 35 milhões de beneficiários em todo o Brasil vai possibilitar uma injeção na economia nacional de mais de R$ 23 bilhões.

E outro detalhe importante é que é mudança do calendário de pagamento do INSS corresponde somente as gratificações, já as demais datas de pagamentos mensais permanecem inalteradas.


Tabela Auxiliar INSS 2020

Foi concluído no último dia 31 de março de 2020 as adequações necessárias para o programa Sefip e a tabela auxiliar do INSS 03/2020. Sendo assim, com os novos ajustes é possível realizar a prestação de informações e geração de cálculos previdenciários progressivos devido a aplicação de novas faixas de incidência da Tabela de Salários de contribuição, bem como das novas alíquotas para atender grande parte dos empregadores.

A prestação dessas informações deve ser realizada diretamente no Sefip atualizado para evitar possivelmente a retificação.


Primeira Parcela do Décimo Terceiro INSS 2020

O INSS divulgou as datas de pagamento do 13º salário e essa antecipação vai possibilitar a milhares de beneficiários ter uma renda a mais durante o período em que estiverem no isolamento social proposto pelo governo como medida para combater o coronavirus.

De acordo com a nova tabela os pagamentos serão realizados de acordo com o cronograma abaixo:

  • Quem recebe até um salário mínimo: Vai receber entre 25 de maio e 5 de junho
  • Quem recebe acima de um salário mínimo: Vai receber entre 4 de maio e 01º de junho.
Primeira Parcela do Décimo Terceiro INSS 2020
Primeira Parcela do Décimo Terceiro INSS 2020

 O INSS está funcionando?

O INSS suspendeu o atendimento em várias cidades brasileiras. Em algumas outras passou a funcionar em horário especial. Mas se precisar poderá entrar em contato com a central no telefone 135.

Aplicativo Auxílio Emergencial

Devido a pandemia do novo coronavirus o governo federal orientou a população brasileira a adotar o isolamento social como medida preventiva, mas com isso houve um problema em que os trabalhadores deveriam permanecer em casa para resguardar a sua saúde e deixar assim de trabalhar. Se deseja saber maiores detalhes sobre este importante programa do governo federal e o Aplicativo Auxílio Emergencial é só continuar comigo.

Este fator preocupou milhares de pessoas em todo o Brasil e o governo criou uma alternativa para auxiliar, principalmente a quem mais precisa oferecendo uma ajuda monetária durante o período de maior crise do coronavirus. E assim nasceu o Auxílio Emergencial, em que os beneficiados podem receber entre R$ 600 e R$ 1.200 durante o período de 3 meses.

Aplicativo Auxílio Emergencial
Aplicativo Auxílio Emergencial

Aplicativo Auxílio Emergencial

Como uma das preocupações do Ministério da Saúde é evitar o maior número de contágios pelo Covid-19 contou com o auxílio de outros órgãos do governo e desenvolveu um aplicativo para ajudar financeiramente de forma rápida os trabalhadores que necessitam de uma renda durante o período de crise, já que estão impossibilitados de exercerem suas atividades.

Dessa forma, para se evitar a aglomeração de pessoas várias medidas de acesso facilitado foram criadas. Assim os interessados podem acessar o site da Caixa por meio deste link ou baixar o app para aparelhos com sistema Android e iOS para se inscrever e acompanhar o seu pedido do Auxílio Emergencial.

Mas antes de falar propriamente sobre este assunto é importante destacar quem tem direito a receber o benefício durante a crise do Covid-19. Confira a seguir.

APP Auxílio Emergencial
APP Auxílio Emergencial

Quem tem Direito ao Auxílio Emergencial

De acordo com informações divulgadas pela própria Caixa em seu portal, os trabalhadores que tem direito a receber o auxílio são aqueles que atendem os critérios abaixo:

  • Indivíduos com mais de 18 anos
  • Desempregados
  • Microempreendedores individuais (MEI)
  • Trabalhadores informais
  • Contribuinte individual da Previdência Social
  • Cidadãos que pertençam a família com renda mensal por pessoa máxima de R$ 522,50 (meio salário mínimo) ou com renda familiar total máxima de três salários mínimos ou o equivalente a R$ 3.135.
  • Não receber benefício previdenciário assistencial ou de transferência de renda, com exceção para o programa Bolsa Família.
 Quem tem Direito ao Auxílio Emergencial
Quem tem Direito ao Auxílio Emergencial

Como Baixar o Aplicativo Auxílio Emergencial

Como já havia adiantado, o app Auxílio Emergencial é disponibilizado gratuitamente para quem utiliza aparelhos com sistema Android ou iOS. Deve ser utilizado por aqueles que atendam os requisitos apresentados no tópico anterior e que não tenham os seus nomes devidamente cadastrados no CADÚnico até a data de 20 de março de 2020.

Feito isso, para baixar o aplicativo é só seguir as dicas apresentadas a seguir:

  • Acesse o site Auxílio Emergencial da Caixa diretamente aqui
  • Assim que estiver na página aperte em “Baixe o app”
  • Agora escolha a opção correspondente ao sistema do seu aparelho (Baixe na Play Store ou Baixe na App Store)
  • Feito isso clique em “Instalar”
  • Ao terminar é só abrir o aplicativo
  • Preencha os dados solicitados
  • Depois é só finalizar.
Como Baixar o Aplicativo Auxílio Emergencial
Como Baixar o Aplicativo Auxílio Emergencial

Após 24 horas você poderá acompanhar dentro do próprio aplicativo a situação da sua solicitação.


Como se Cadastrar para ter Direito ao Aplicativo Auxílio Emergencial

Além do aplicativo você pode fazer todo o procedimento semelhante diretamente no site da Caixa Econômica Federal. Quem já possui cadastro no CADÚnico não precisa fazer a solicitação no aplicativo por que a análise e liberação do benefício será realizado automaticamente.

Após escolher a opção desejada para fazer o cadastro é só informar os dados solicitados pelo sistema para fazer o seu cadastro. É importante lembrar que este procedimento não garante o recebimento do benefício. Após enviar os seus dados para o sistema eles passarão por uma análise e se você for aprovado receberá as três parcelas do benefício.

Além disso, não é obrigatório ter uma conta na Caixa para receber o auxílio, pois o sistema disponibilizou vários bancos em que você poderá cadastrar sua conta, inclusive os bancos digitais.

Agora quem não possui nenhuma conta bancária poderá criar uma conta digital da Caixa que vai funcionar durante todo este período. Para isso é só escolher durante o procedimento de cadastro.

Os primeiros beneficiários já estão recebendo o Auxílio Emergencial. O cronograma de pagamentos encontra-se no site da Caixa. Qualquer dúvida envie sua mensagem abaixo.

Coronavoucher 2020: Inscrição, Quem tem Direito e Como Receber?

Como resposta a quarentena imposta pelo governo que vem acompanhada do travamento das atividades de muitos trabalhadores informais e pequenas empresas, o governo criou o Coronavoucher para oferecer auxílio financeiro a essa classe de trabalhadores. Então, não deixe de saber se você é um dos abrangidos pelo benefício e como receber o Coronavoucher 2020 conferindo os próximos tópicos deste post.

Coronavoucher 2020
Coronavoucher 2020

O que é Corona Voucher?

O Coronavoucher surge como uma das soluções do governo para o combate aos efeitos negativos do novo coronavirus na economia do país e no ganha-pão dos trabalhadores brasileiros. Essa ajuda propõem a entrega de um auxilio emergencial na forma de valor monetário extraído dos R$ 15 bilhões anunciados pelo ministro da economia para o suporte financeiro dos brasileiros durante a pandemia.

Segundo divulgado pelo governo, o valor do auxílio será disponibilizado aos beneficiários em 3 cotas mensais e iguais durante os 3 meses previstos para a entrega do auxílio. Cada uma das parcelas entregues será de R$ 200, somando um total de R$ 600 mensais pelo auxilio.

No caso de mães que assumem a posição de “chefe de família”, o valor entregue será duplicado, o que garante um auxílio emergencial de R$ 1.200,00 para quem atende a esse requisito.

O que é Corona Voucher
O que é Corona Voucher

Quem tem Direito ao CoronaVoucher?

O fundo do auxílio emergencial será destinado a entrega do valor deste benefício somente aos cidadãos brasileiros que estiverem no grupo das “populações desassistidas”, como se referiu o ministro das finanças no momento da divulgação do auxílio. Sendo que tem direito ao Coronavoucher 2020:

  • O Microempreendedor Individual (MEI);
  • O cidadão que não possui um emprego fixo e não está recebendo o seguro-desemprego ou pensões previdenciárias;
  • O trabalhador informal
  • O beneficiário do Bolsa família. Nesse caso vale referenciar que o cidadão não terá ambos auxílios, mas sim, ele poderá receber o auxílio com maior valor por um período de 2 meses.

É importante ter em conta que fora fazer parte de um desses grupos para poder receber o Coronavoucher, também será preciso que o cidadão tenha 18 anos e tenha uma renda familiar de ½ a até 3 salários mínimos.


Como se cadastrar no CoronaVoucher 2020

O pedido do Coronavoucher pode ser feito por meio do site ou aplicativo desenvolvido pelo governo  federal (disponível na loja de aplicativos).

No entanto, vale salientar que no caso de quem já possui registo no cadastro único, não será preciso baixar o aplicativo e preencher os seus dados para poder receber o benefício, bastando apenas aguardar a divulgação do cronograma de pagamento para receber o auxílio.

Agora, quem não possui esse cadastro, deverá baixar o aplicativo disponível para o sistema Android ou IOS, e informar os seus dados para poder ter acesso ao benefício.

Depois de ter feito a solicitação do valor do Coronavoucher, o beneficiário deverá aguardar pelo seu pagamento.

  • A entrega do auxílio é feita por depósito bancário;
  • E para cidadãos que já possuem conta na Caixa, Banco do Brasil e outros bancos privados, o valor poderá ser sacado em espécie assim que ele estiver disponível.
Como Receber o CoronaVoucher
Como Receber o CoronaVoucher

Agora, para os beneficiários fora da rede bancária, a CAIXA disponibilizará contas digitais de forma gratuita para que o cidadão possa retirar o benefício na data estabelecida no cronograma do auxílio emergencial. Fora isso, a conta também permitirá a realização de transferências e pagamento de boletos.


Calendário CorounaVoucher de Pagamentos

Data de pagamento da primeira parcela do CoronaVoucher

  • Dia 09/04: Quem já tem conta na Caixa ou Banco do Brasil
  • Dia 14/04: Quem não tem conta na Caixa ou Banco do Brasil
  • Quem já recebe o Bolsa Família, segue o calendário do Bolsa Família.

Data de pagamento da segunda parcela do CoronaVoucher

Mês de Aniversário Data do Pagamento
Janeiro, Fevereiro e Março 27.04
Abril, Maio e Junho 28.04
Julho, Agosto e Setembro 29.04
Outubro, Novembro e Dezembro 30.04

Data de pagamento da terceira parcela do CoronaVoucher

Mês de Aniversário Data do Pagamento
Janeiro, Fevereiro e Março 26.05
Abril, Maio e Junho 27.05
Julho, Agosto e Setembro 28.05
Outubro, Novembro e Dezembro 29.05

Auxílio Emergencial 2020: Cadastro, Como Receber, Calendário

Para garantir o sustento dos cidadãos brasileiros quando não há possibilidade de prática de suas atividades econômicas para conseguir renda mensal, o governo conta com um auxílio emergencial. Continue acompanhando os próximos tópicos deste post e saiba melhor do que se trata o auxílio emergencial 2020 e como você pode recebê-lo.

Auxílio Emergencial Coronavírus
Auxílio Emergencial Coronavírus

O que é o Auxílio Emergencial

O Auxílio Emergencial é um benefício destinado a garantir a renda mínima dos brasileiros em situação de vulnerabilidade durante o decorrer da pandemia do Covid-19 (nome dado ao novo coronavírus).

A necessidade da entregue deve tipo de benefício deve-se grandemente ao fato do governo ter decretado quarentena para trabalhadores brasileiros, fato que coloca muitas famílias em situação desfavorável, já que com o travamento de suas atividades econômicas, não haverá como ter a renda mensal.

Para resolver esse problema, foi desenhado o auxílio emergencial, o qual teve a aprovação pelo Congresso Nacional e secionamento pela Presidência da Republica, e com isso, já pode ser entregue aos seus beneficiários.

Auxílio Emergencial 2020
Auxílio Emergencial 2020

Valor do Auxílio Emergencial 2020

O valor estabelecido para o auxílio emergencial não é exorbitante e muito menos “básico” para prover o sustento do cidadão considerando o custo de vida do país, mas ao menos, ele já garante um auxílio ao cidadão que não tem nenhum rendimento caindo mensalmente em sua conta.

Por decisão do Congresso Nacional e da Presidência, o auxilio emergencial é de R$ 600 com a limitação de duas pessoas na mesma família, e a princípio prevê-se que ele seja entregue por 3 meses.

Existem alguns casos especiais do benefício, como é o caso de uma família monoparental onde há um filho trabalhador informal, nessa situação o valor pode chegar em até R$1.800,00. Para as mães que são chefes de família, o valor entregue será correspondente a duas cotas do auxílio.


Quem tem direito ao auxílio emergencial?

A entrega do auxílio emergencial será feita a cada beneficiário que cumprir com os requisitos estabelecidos pelo governo para o efeito. Esses requisitos visam evitar a distribuição incorreta do recurso. Os requisitos são:

  • Ser cidadão com idade superior a 18 anos;
  • Não ter emprego com carteira assinada;
  • Não estar a receber nenhum benefício previdenciário ou assistencial, com exceção do Bolsa Família;
  • Ser Contribuinte Individual;
  • Ter um rendimento familiar de ½ até 3 salários mínimos;
  • Não ter recebido acima de R$ 28.559,70.
  • Ser MEI;
  • Ser Trabalhador Informal (autônomo, desempregado) com inscrição no CadÚnico ou por meio de declaração.

Calendário do Auxílio Emergencial

Pagamento da Primeira Parcela do Auxílio Emergencial

  • Dia 09/04: Quem tem conta na Caixa ou BB e se inscreveu no para receber o CoronaVoucher.
  • Dia 14/04: Quem se inscreveu para receber o auxílio emergencial mas não tem conta na Caixa ou Banco do Brasil
  • Quem já recebe o Bolsa Família, vai receber na mesma data do calendário do Bolsa Família.

Pagamento da Segunda Parcela do Auxílio Emergencial

Mês de Aniversário Data do Pagamento
Janeiro, Fevereiro e Março 27/04/2020
Abril, Maio e Junho 28/04/2020
Julho, Agosto e Setembro 29/04/2020
Outubro, Novembro e Dezembro 30/04/2020

Pagamento da Terceira Parcela do Auxílio Emergencial

Mês de Aniversário Data do Pagamento
Janeiro, Fevereiro e Março 26/05/2020
Abril, Maio e Junho 27/05/2020
Julho, Agosto e Setembro 28/05/2020
Outubro, Novembro e Dezembro 29/05/2020

Como Receber o Auxílio Emergencial 2020

O modo de procedência para o recebimento do auxílio emergencial depende da situação de cada beneficiário. Para o caso dos microempreendedores individuais (MEI) e contribuintes individuais que não estão no Cadastro Único, é preciso acessar o aplicativo criado pela Caixa e preencher os dados para cadastro seguido do pagamento do valor do auxílio.

Agora, para os cidadãos que já estão no Cadastro Único e cumprem com os requisitos para o recebimento do auxílio emergencial, não haverá necessidade de baixar o aplicativo e fazer o cadastro, basta somente aguardar pelo calendário que será divulgado para o recebimento do benefício.

Como Receber Auxílio Emergencial
Como Receber Auxílio Emergencial

Recadastramento Bolsa Família

O Bolsa Família é um dos maiores programas de transferência de renda do mundo. Esse programa possui objetivo de retirar famílias de situações de pobreza e extrema pobreza. A cada dois anos, os beneficiários devem efetuar o recadastramento para continuar recebendo o beneficiário mensalmente.

No entanto, poucas pessoas sabem como realizar esse procedimento. Então, quer saber como fazer o recadastramento Bolsa Família? Leia o artigo abaixo!

"<yoastmark


Recadastramento Bolsa Família

O recadastramento do Bolsa Família é um procedimento solicitado aos beneficiários a cada dois anos de cadastro no programa. Na ocasião, o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), responsável pelo programa, convoca obrigatoriamente as pessoas cadastradas para fazer a atualização das informações.

Esse procedimento é essencial para garantir que todos os dados informados pelos beneficiários estejam em dia para evitar fraudes.

As famílias cadastradas no Bolsa Família são avisadas sobre o período de recadastro no programa por meio do extrato emitido ao utilizar o Cartão do Cidadão. Portanto, os beneficiários devem ficar bem atentos as mensagens que são exibidas no extrato.


Quem Pode Fazer o Recadastramento Bolsa Família

O recadastramento no Bolsa Família é obrigatório caso o beneficiário em conjunto com grupo familiar passe por algumas situações específicas. Ou seja, podem solicitar o recadastramento o grupo familiar

  • Modificação na composição do grupo familiar (exemplo: beneficiários matriculados saiam do grupo).
  • Alteração de endereço residencial do grupo familiar.
  • Alteração na renda de algum dos membros economicamente ativos presente no grupo familiar.
  • Alteração na escola das crianças ou jovens cadastrado no programa.
  • Caso o grupo familiar seja requisitado a refazer o cadastro.

Se o beneficiário não realizar o recadastramento, o programa será temporariamente bloqueado. Fique atento, pois todas as regras deverão serem seguidas. Somente dessa maneira, você continuará a receber o Bolsa Família.


Documentos Necessários Para o Recadastro do Bolsa Família

Para solicitar o recadastramento do programa, o beneficiário deve apresentar uma série de documentação do grupo familiar.

  • Certidão de Nascimento
  • Título de eleitor (em dia com a Justiça Eleitoral)
  • Comprovante de residência (fatura de água, luz, telefone dos últimos três meses)
  • Documento de identificação com foto (CNH ou RG)
  • Carteira de trabalho dos membros do grupo familiar que são economicamente ativos.
  • Comprovante de matrícula escolar (para crianças e jovens entre 0 e 17 anos de idade)

Recadastramento Bolsa Família Pela Internet

Por enquanto, o Bolsa Família ainda não possibilita o recadastro pela internet. Por se tratar de um procedimento que confere os documentos pertencente ao beneficiário e grupo familiar com objetivo de evitar fraudes, o Ministério do Desenvolvimento Social só permite o recadastramento pessoalmente.

Para realizar o recadastramento no Bolsa Família, o beneficiário deve comparecer até a Secretaria de Assistência Social ou Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) portando todos os documentos citados acima e solicitar o recadastro. Além disso, também é preciso estar seguindo todos os requisitos de participação do programa.

Com o recadastramento em dia, o beneficiário não terá o Bolsa Família suspenso ou cancelado. Na ocasião, o próximo recadastro no programa será depois de dois anos ou caso tenha alguma modificação.

Aplicativo Bolsa Família 2020: BAIXAR AQUI, Instalar

Os benefícios sociais oferecidos pelo Bolsa Família são uma fonte de sustento para diversas famílias com baixa renda mensal. Sendo que para poder facilitar o acesso e controle dos auxílios dessas famílias, foi desenhado o Aplicativo Bolsa Família.

Se você é um dos milhões de beneficiários do Bolsa família, continue ligado a este post e saiba como esse aplicativo funciona e onde você pode ter acesso a ele.

Aplicativo do Bolsa Família


Aplicativo Bolsa Família

Ao longo dos anos o Bolsa Família foi se tornando no programa base quando se fala de assistência as famílias mais carenciadas do país, o que também resultou em grandes filas nas agências de atendimento do programa.

Como resposta a essa ineficiência no atendimento que o Bolsa família vinha enfrentando, foi desenvolvido o Aplicativo Bolsa família 2020.

Usando o app é possível aceder diversos serviços de forma bem fácil e ágil, como:

  • Consultar o saldo da conta do benefício;
  • Localizar postos de atendimento mais próximos de ti;
  • Ficar a conhecer as datas de levantamento dos benefícios.


Baixar e Instalar Aplicativo Bolsa Família

O aplicativo Bolsa família foi desenhado para rodar em smartphones e outros dispositivos que suportam o Android, iOS e Windows Phone. Independentemente do dispositivo que você estiver usado, o passo a passo a seguir mostra como fazer o download e instalação do aplicativo:

  • Comece por aceder a loja de aplicativos do seu dispositivo (caso seja um Iphone acesse a App Store, para Android acesse a Play Store, e para o Windows Phone entre no Windows Store);
  • Na loja de aplicações vá na barra de buscas e escreva “Bolsa família”;
  • Na lista de resultados que será apresentada em instantes, clique no aplicativo oficial do Bolsa família que geralmente aparece como a primeira opção;
  • Na página do aplicativo clique onde vem “Instalar” e depois aguarde até que a transferência esteja concluída. A instalação seguirá automaticamente após o fim do download;
  • Assim que a instalação da aplicação for feita, basta abrir o aplicativo e entrar com todas as informações de acesso que são pedidas no formulário.

O acesso aos dados pessoais, saldo e outras informações do beneficiário, é permitido assim que a aplicação é acessada pela primeira vez. Ou seja, não há nenhum outro procedimento a ser seguido para consultar informações disponíveis no APP do Bolsa Família além do que foi explicado acima.


Como utilizar o aplicativo do Bolsa Família

Confira abaixo como utilizar o aplicativo do Bolsa Família 2020:

  • Procure pelo app do PBF no se celular
  • Abra o app
  • Informe seu número do NIS;
  • Em seguida, basta utilizar o app. Através dele você pode:
    1. Procurar pontos de saque mais próximos
    2. Consultar datas de pagamento do seu benefício

Como Consultar o Bolsa Família pelo CPF

Quem não possui um smartphone para poder baixar o Aplicativo Bolsa família e realizar as suas verificações, também pode consultar o Bolsa Família pelo CPF.

Para fazer essa consulta você apenas precisa de um computador conectado à internet, e com ele seguir as etapas ilustradas, já a seguir:

  • Comece por entrar no site oficial do portal transparência clicando AQUI;
  • Na página exibida com um painel de consultas detalhadas escolha a opção “Benefícios ao cidadão”;
  • A seguir você terá que inserir o estado e a cidade a partir da qual pretendes fazer a sua consulta;
  • Por fim basta informar o seu CPF e número do NIS.

Tira Dúvidas

Em caso de dúvidas sobre a instalação do apliactivo Bolsa Família, entre em contato com o seguinte telefone:

  • Telefone de contato: 0800 726 0207

Bolsa Família 2020

Fim do Bolsa Família 2020 – Verdade ou Mentira?

Os recentes cortes que vem sendo realizados pelo governo Bolsonaro, tem gerado várias polemicas principalmente por conta do possível Fim do Bolsa Família 2020. Para esclarecer esse boato, preparamos este post que explica o possível fim do Bolsa família. Acompanhe.

Fim do Bolsa Família 2020
Fim do Bolsa Família 2020

Fim do Bolsa Família 2020: Verdade ou Mentira?

O fim do Bolsa Família é MENTIRA
O Presidente Jair Bolsonaro nunca disse que ia acabar com o Bolsa Família. Em 2019, o benefício até foi apliado, atravéz do pagamento do 13º do benefício.

Não há dúvidas de que o Bolsa Família 2020 é um programa que tem feito um bem imenso para as famílias brasileiras de baixa renda familiar, e que por isso, a sua extinção significaria mais famílias vivendo em situação de extrema precariedade.

Por isso, é quase que ilógico pensar que algum governo no mundo realizaria um ato tão desumano como o Fim do Bolsa Família 2020. A verdade é que o governo Bolsonaro não quer acabar com o bolsa família. Mas sim realizar algumas mudanças nele para deixa-lo ainda melhor.

 


Bolsa Família Vai Acabar?

Felizmente o Fim do Bolsa Família 2020 não vai acontecer. No entanto, ele sofrerá algumas alterações para beneficiar as pessoas que realmente são merecedoras de seus auxílios.

As mudanças que serão implementadas no programa visam impedir que os fundos que seriam melhor usados pelas famílias que realmente merecem, caiam nas mãos de pessoas que somente querem se aproveitar desse dinheiro.

Com essas alterações, poderão ser identificados os atuais beneficiários que não são merecedores do Bolsa família. Isso permitirá que haja mais fundos no Bolsa família para serem distribuídos entre as famílias necessitadas, e melhorar deste jeito as suas vidas.

No caso de benefícios que estão cadastrados em nome de políticos e pessoas cuja renda ultrapassa o limite estipulado pelo bolsa família para o recebimento do auxílio, por exemplo, o direito de participação nesse programa será vedado.

Sendo assim, todas as famílias inscritas no Bolsa Família que cumprem com os requisitos impostos pelo programa, não precisam preocupar-se com esses cortes. Pois elas não serão afetadas negativamente com isso.

Bolsonaro Vai acabar com o Bolsa Família?

O próprio presidente da República, Jair Bolsonaro, já declarou que não fará a extinção do Bolsa Família. Reafirmando que a sua intervenção nesse sentido somente será para retirar os beneficiários ilegais do programa. De modo a deixar o Bolsa Família ainda mais preparado para ajudar a todas as famílias de baixa renda.


Em que casos o Bolsa Família pode ser bloqueado?

Em alguns casos, seu beneficio poderá ser cancelado, sem aviso prévio. Normalmente isso só ocorre quando existe suspeita de irregularidades, ou que a família não necessita mais do benefício.

Confira abaixo os principais casos de bloqueio do bolsa família:

1. Falta de atualização cadastral

Para que o Bolsa família tenha informações atualizadas acerca das famílias beneficiadas e saber se elas ainda merecem ou não ter os auxílios do programa, é preciso que todos os beneficiários do programa realizem a atualização dos seus dados no CadÚnico.

Quando há falta na atualização dessas informações, segue-se com o bloqueio do benefício. Por isso, é preciso que o beneficiário realize a atualização das suas informações cadastrais a cada 2 anos. Pois, essa é a exigência imposta pelo Bolsa família.

2. Falta de saques

Caso a família fique por 90 dias sem realizar nenhum saque do benefício, o cartão será bloqueado automaticamente. Nesses casos, se considera que a família não precisa mais do benefício, por isso não está mais realizando os saques.

3. Não cumprir as regras do PBF

Outro caso é quando o grupo familiar deixa de cumprir as regras do Programa. As principais irregularidades que causam bloqueio são:

  • Não fazer o recadastramento quando for solicitado;
  • Trocar os filhos de escola e não fazer o recadastramento;
  • Crianças não atingiram o tempo mínimo de presença escolar;
  • Crianças não tomaram as vacinas dentro do calendário de vacinação;
  • Mudança de endereço sem comunicar o Cadastro único;
  • Suspeita de que a renda familiar subiu.

Em que casos o Bolsa Família pode ser cancelado?

Não é somente a falta na atualização de informações que pode conduzir ao bloqueio do Bolsa família. Sendo que há irregularidades que quando cometidas podem levar a paragem completa do benefício. Ou seja, o bolsa família pode ser cancelado, como ocorre no caso de acúmulo do valor dos benefícios por muito tempo sem retirá-lo.

Cadastro Único 2020 – CADÚNICO – Como se Cadastrar e Consultar

O cadastro único 2020 concentra uma grande quantidade de informações referentes as famílias brasileiras. E esses dados são muito importantes para o processo seletivo de programas sociais como o Bolsa Família 2020. Sendo assim, vale a pena que você saiba como o CadÚnico funciona e como podes fazer o cadastro dos seus dados da sua família nele, já nos tópicos que seguem.

Cadastro Único 2020
Cadastro Único 2020
Para mais detalhes sobre como se inscrever no Cadastro Único, confira o guia oficial oferecido pelo portal Serviços.GOV.BR

O que é o Cadastro Único?

O Cadastro Único é onde ficam contidas as informações das famílias brasileiras que apresenta uma renda familiar que não passa de 3 salários mínimos.

Por isso, é preciso que todas as famílias que apresentam essa quantidade de rendimento tenham as suas informações devidamente registradas no CadÚnico.

Devido as informações que o Cadúnico apresenta, ele é usado pelos programas de benefícios sociais no momento da escolha dos beneficiários, de modo a entregar os auxílios as pessoas que realmente são necessitadas. Alguns dos programas que usam o CadÚnico são:

 


Como se Cadastrar no Cadastro Único 2020

Em condições normais o cadastro no CadÚnico é feito na residência do cidadão mesmo. Isso quando o município realiza as suas visitas domiciliares para a inscrição.

No entanto, como nem todos os municípios costumam a seguir com essas visitas, o recomendado é que o interessado realize a inscrição por iniciativa própria seguindo as seguintes instruções:

  • Vá a uma Unidade do Centro de Referência Social situada no seu município e solicite a inscrição no Cadastro Único 2020;
  • É preciso que na hora de fazer o cadastro você tenha em mãos alguns documentos, como:
  1. CPF
  2. RG
  3. Certidão de Nascimento
  4. Certidão de Casamento
  5. Carteira de Trabalho
  6. Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI) e;
  7. Título de Eleitor.

Depois de realizar o seu cadastro, a família ainda deverá continuar a informar ao CadÚnico em caso de alteração em algum dos dados que foram passados no momento da inscrição.



Como se Cadastrar no Cadúnico pela Internet

Infelizmente por se tratar de um processo que envolve informações bastante detalhadas, o cadastro único 2020 não pode ser realizado pela internet somente pela família sem a intervenção de nenhuma entidade governamental.

Valendo lembrar que em algumas cidades as prefeituras fazem o cadastro das famílias por meio da internet. No entanto, mesmo nesse caso o local onde o cadastro decorre é a prefeitura, e não a residência do interessado.

CadÚnico
CadÚnico

Documentos necessários

Documento exigidos do responsável pelo grupo familiar

  • Título de Eleitor
  • CPF

Documento exigidos do responsável pelo grupo familiar (em caso de família indígena)

  • Título de Eleitor
  • CPF ou outro documento de identificação, como RG, certidão de casamento ou carteira da trabalho
  • Registro Administrativo de Nascimento Indígena (RANI)

Documento exigidos do responsável pelo grupo familiar (em caso de família quilombola)

  • CPF;
  • Título de eleitor;
  • Outros documentos de identificação, como Certidão de Casamento, Carteira de Identidade (RG) e Carteira de Trabalho.

Documento exigidos de todos os demais membros do grupo familiar

  • Título de eleitor (caso maior de 18 anos)
  • RG ou CPF ou Certidão de Nascimento ou certidão de casamento ou carteira de trabalho.

Documentos que não são obrigatórios, mas que agilizam o cadastramento

  • Comprovante de endereço (preferencialmetne conta de luz);
  • Comprovante de matrícula escolar (para crianças e jovens até 17anos de idade).

Como se cadastrar no Cadastro Único 2020?

Para se cadastrar, basta se dirigir ao CRAS da sua cidade. Junte todos os os documentos acima, e solicite ao assistente social a inclusão no Cadastro Único 2020.

O procedimento leva até 1 hora para ser realizado.

Após o cadastro, quanto tempo leva para receber o Bolsa Família?

Não existe estimativa oficial do Ministério da Cidadania, mas na maioria dos casos, leva pelo menos 1 mês.

O beneficiário receberá o cartão em casa pelos correios no endereço cadastrado. Após receber, será necessário ir em uma agência da Caixa Econômica Federal e solicitar o desbloqueio do cartão.


Como Consultar o Cadúnico

Depois de teres passado por todo o procedimento que culmina na obtenção de um registro no CadÚnico, você deverá realizar uma consulta para saber se as informações da sua família já se encontrão devidamente gravadas nesse cadastro ou não.

Para seguir com a verificação basta fazer o passo a passo apresentado, já abaixo:

  • Entre no site oficial do portal consulta cidadão por este link – https://aplicacoes.mds.gov.br/sagi/consulta_cidadao/;
  • Siga em frente informando todos os dados que são requisitados e depois clique onde diz “Não sou um robô”;
  • Por fim, basta clicar em “Emitir” para saber se você já se encontra devidamente cadastrado no sistema do CadÚnico ou não.

Projeto Presença

Nos últimos anos o número de alunos que abandonaram ou não frequentam mais a escola aumentou consideravelmente. Foi pensando nisso que o Governo Federal, através do Ministério da Educação, desenvolveu o Projeto Presença.

Esse projeto tem o objetivo de acompanhar o progresso dos alunos nas escolas, melhorar a gestão dos colégios públicos e implantar vários outros benefícios para reverter esse tipo situação de abandono escolar.

Ele ainda tem a missão de integrar um sistema solido e eficaz não só aumentado o índice de alunos dentro da escola, mas melhorar a qualidade do ensino e elevar o nível da educação pública e particular brasileira.

Projeto Presença
Projeto Presença

O que é o Projeto Presença?

O Projeto Presença foi criado pelo Ministério da Educação pelo Governo Federal, para acompanhar a frequência escolar dos alunos. Ele foca na permanência e acesso dos alunos a escola pública e privada. Assim, permite um maior controle e precisão do nível educacional do Brasil. Além disso, serve para identificar os reais problemas que mais agravam a vida dos estudantes.

O projeto tem um sistema muito eficaz e atualizado para registrar a permanência dos alunos nas instituições, visando à gestão de controle do sistema. Ele também oferece diversos recursos necessários para a melhoria da educação, melhoria de gestão e interação com outros projetos sociais, com o objetivo essencial de melhorar os projetos educacionais.

O sistema dá a cada aluno um cartão de estudante contendo um NIS (número de identificação social). Esse documento é integrado ao sistema que acompanha todo o processo do aluno referente à escola como notas e frequência.

Desse modo, caso o aluno tenha baixa frequência escolar, os gestores do Bolsa Família poderão interferir. O Governo também vai conseguir controlar melhor esse déficit e implantar medidas para melhorar a educação naquela escola.


Como Acompanhar a Presença Escolar?

O Ministério da Educação (MEC) oferece uma página de consulta da frequência escolar. O acesso aos dados completos é restrito aos gestores do Bolsa Família, porém a página oferece relatórios e gráficos interativos do projeto Presença em cada região e em cada estado.

Para acessar, clique aqui

Veja também:


Benefícios do Projeto Presença

  • Dar um melhor suporte para alunos pobres: O sistema é fundamental como ferramenta para acompanhar e monitorar a rotina escolar dos alunos. Foca principalmente das crianças e adolescentes em níveis baixos e situação de pobreza ou de pobreza extrema. Melhora, assim o nível da educação brasileira;
  • Elevar o nível da educação pública: O projeto inicia a prática de políticas públicas para melhorar o acesso daqueles que se encontra em vulnerabilidade social. Além de dar acesso a educação e lutar contra a pobreza;
  • Dar apoio aos alunos mais necessitados: O programa visa à importância da escola na vida dos alunos. Oferece apoio básico e de direito social das pessoas alertando todas possíveis violações contra os direitos da criança e do adolescente e incentivando os alunos a comparecem as aulas;
  • Tornar a aula mais interessante: O sistema também oferece divertimento e interações educacionais, projetos e eventos para as crianças e jovens da rede de ensino.

Como Funciona o Projeto Presença

Através do número do cartão de estudante, o Governo consegue controlar as faltas e verificar como cada aluno tem se comportado em relação as notas. Os dados são disponibilizados na página do MEC indicada acima e em relatórios mensais divulgados pelo MDS.

Assim, o Governo pode tomar medidas para interferir, se uma região tiver índices muito baixos de presença escolar. Gestores do programa Bolsa Família também poderão determinar se o grupo familiar está cumprindo os requisitos de frequência escolar.

Além disso, através de um acesso à internet, pelo site qualquer pessoa pode encontrar o manual do sistema ou fazer uma solicitação ao cadastro e poder utilizar o sistema. Os gestores podem acompanhar o desempenho escolar de um determinado indivíduo ou de toda a comunidade.

O que achou desse novo programa educacional brasileiro? Tem mais alguma dúvida? Deixe o seu comentário abaixo e participe desse post.